Pág. Inicial Notícias Virgem Peregrina de Fátima no Santuário da Penha

Virgem Peregrina de Fátima no Santuário da Penha

Virgem Peregrina de Fátima no Santuário da Penha

Nossa Senhora de Fátima vem até à Penha e acolhe peregrinos durante cerca de dois meses.

Nossa Senhora de Fátima é o rosto mais belo da humanidade peregrina, que busca no colo da Mãe de Deus conforto e ânimo. Nossa Senhora de Fátima é o rosto mais belo deste viver humano, iluminado pelo clarão da fé e da esperança, repleto de proximidade, atenção, acolhimento, compreensão, partilha e solidariedade.

Todos nós temos ainda muito presentes e seguramente que os cristãos não esquecem as imagens de 12 e 13 de maio de 2020: a imagem do Altar do Mundo vazio e em total solidão. E seguramente que também não esquecemos que, de igual modo, este ano, muitos voltaram a viver e a sentir a dor de não poderem peregrinar e estar junto de Nossa Senhora de Fátima, no Santuário de Fátima, a não ser de forma virtual.

Para os cristãos esta é uma dor única, sentida e vivida pela primeira vez. Mas, simultaneamente, permitiu também sentir que estamos sempre muito unidos a Nossa Senhora de Fátima, que apesar da pandemia e das distâncias, somos sempre muito próximos deste rosto de Mãe, o mais belo da humanidade peregrina que nos convoca para a esperança, o amor e a paz.

Neste contexto, depois da ausência forçada de milhares de peregrinos de Fátima, depois do impedimento de tantos que não puderam encontrar-se com Nossa Senhora de Fátima durante dois anos consecutivos, depois de todas as imensas dores provocadas pela pandemia, depois até, em muitos casos, de dolorosas perdas, é com uma imensa honra e alegria que podemos anunciar que vamos ter a imagem de Nossa Senhora de Fátima na Penha.

Assim, durante cerca de dois meses, o Santuário da Penha vai ser um Altar do Mundo e vai permitir que todos os peregrinos estejam reunidos com a imagem de Nossa Senhora de Fátima, com o coração a transbordar de alegria e cheio de fé.

Durante cerca de dois meses, concretamente entre 18 de Julho (Dia da Festa da Senhora do Carmo) e 12 de Setembro (dia da Grande Peregrinação à Penha), vamos ter a imagem da Virgem Peregrina de Fátima no Santuário da Penha. Este é um acontecimento grandioso e histórico.

Queria dizer-vos que completamos este ano 70 anos que a Virgem Peregrina de Fátima esteve na nossa Grande Peregrinação anual. Mas, tão ou mais importante que isso, ao longo de cerca de dois meses, vamos permitir que os cristãos e peregrinos de toda a região possam encontrar-se, no Santuário da Penha, com Nossa Senhora de Fátima. Todos podem cá vir encher o seu coração de alegria, falar com Nossa Senhora de Fátima, olhar a sua belíssima imagem, acender a sua vela ou oferecer as suas flores.

Mais que ficar na história por podermos proporcionar este momento de encontro único a milhares de peregrinos, com a colaboração e grande agradecimento ao Santuário de Fátima, a Irmandade da Penha quer afirmar o seu contributo para ajudar a construir o convite e o repto do Papa Francisco: a fraternidade na cultura do encontro.

Queremos, assim, dar o nosso contributo para construir uma comunidade em que todos se acolhem e se ajudam reciprocamente.

Esta pandemia teve um impacto forte em todos os setores da vida e da comunidade. Esta pandemia também transformou a paisagem espiritual. Esta experiência profunda da pandemia também nos convoca mais para a nossa dimensão espiritual e transcendente, convida a uma abertura do coração e da mente ao mistério da fé, de Deus e Nossa Senhora. E é neste colo de Mãe que encontramos o maior conforto para as dores e para a vida.

Tal como depois das I e II grandes guerras mundiais, hoje, a mensagem de Fátima continua a trazer luz e esperança para a humanidade. Esta continua a ser também a nossa tarefa de cristãos e membros da Irmandade da Penha.

Queremos com este gesto dar uma renovada fraternidade a todos, a fraternidade de quem tem a consciência de que não se salva sozinho e que não pode permanecer indiferente diante do seu próximo, do seu irmão. Tal como convoca e convida o Papa Francisco, vamos ao longo destes dias exprimir esta fraternidade na cultura do encontro com Nossa Senhora de Fátima e uns com os outros.

(…)

Queria ainda acrescentar que nas eucaristias solenes colocamos de forma especial e particular nas nossas intenções e ação de graças todos aqueles que, ao longo desta pandemia, têm dado o melhor de si em prol dos outros, todos os profissionais de saúde, bombeiros, forças de segurança, profissionais da área social, do voluntariado, da educação, enfim todos os que têm abraçado nestes dias uma verdadeira “cultura do cuidado”, sobretudo com os mais frágeis e necessitados.

Penha, 13 de Julho de 2021

Conferência de imprensa

Manuel Roriz Mendes

Juiz da Irmandade da Penha

Imagens

  • imagem_1
  • imagem_2